Tel: (21) 2672-0835 / (21) 9 9985-0835

Siga-nos nas redes sociais!

Diferentes Dentições

 

 

 

 

 

 

 

 

A qualidade dos dentes das crianças está diretamente relacionada à saúde bucal (que envolve mais que os dentes) e consequentemente à saúde geral. Porém essa condição parece não ser assimilada por muitos pais, que desconhecem as fases de erupção dos dentes e suas implicações no desenvolvimento dos pequenos.

A criança tem em sua dentição decídua ou primária 20 dentes (incisivos centrais, incisivos laterais, caninos e molares – superiores e inferiores – não há na dentição decídua os dentes pré-molares), os chamados dentes de leite.
Excetuando casos específicos, eles nascem entre 4 e 7 meses de idade. Existem casos de crianças que já nascem com os dentinhos ou têm a erupção precoce (1 mês, mais ou menos) e estes são conhecidos como dentes natais ou neonatais, que em casos de complicações, como dor, ulcerações na língua e lábio ou dificuldades na amamentação – porque podem ferir o bico do seio da mãe – necessitam de uma avaliação do odontopediatra para discussão da necessidade de extração ou manutenção desses dentes.

Por volta dos 6 anos de idade, inicia-se a dentição mista com a erupção dos primeiros molares permanentes, concomitantemente os dentes incisivos inferiores começam a esfoliar dando espaço para os incisivos inferiores permanentes.

É importante frisar que para a erupção dos primeiros molares permanentes não é necessário que nenhum dente posterior tenha caído. A dentição permanente quase se completa aos 12 anos, mas ainda fica faltando o tão falado dente do siso (3º molar) que não é comum para todas as pessoas e que irrompe lá pelos 18 anos.

Quando a criança estiver com aproximadamente 6 anos, um pouco mais, um pouco menos, lá atrás, no fundo, surge o 1º molar permanente, também conhecido como molar dos 6 anos, mas atente que para ele nascer não é necessário que caia nenhum outro dente, ele não irá substituir nenhum outro, vai apenas iniciar a dentição mista. Nesta mesma época, os incisivos inferiores também estarão em fase de troca.
Aí vem outra situação comum no consultório: os dentes permanentes que querem irromper sem que o dente de leite tenha caído. Está aí uma ótima oportunidade de visitar o dentista, já que ele vai orientá-lo da necessidade de se fazer a extração desse dente de leite.
Resumindo, dentes decíduos e permanentes têm uma época correta de irromper, podem estar a mais ou a menos. Precisam ser conservados desde o momento que nascem e são essenciais para o desenvolvimento das arcadas, fonação, mastigação e sorrisos maravilhosos.

@2017 - Todos os direitos reservados - Dental Cadi | Desenvolvido pela:

Agendar Consulta